12 fatos curiosos sobre Stephen Hawking

Stephen Hawking foi um famoso físico teórico e cosmólogo britânico. A imagem da capa mostra uma imagem do filme  “A Teoria de Tudo” que retrata a vida desse gênio.

Aos 21 anos ele foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica, porém Hawking nunca deixou de estudar, e foi um dos cientistas mais consagrados do mundo.

Hawking

Muito se fala sobre as grandes descobertas de Hawking, mas além de seus grandes trabalhos, existem vários outros fatos curiosos sobre esse brilhante físico.

1. Ele já foi o pior aluno da turma

Hoje em dia, conhecemos Hawking como uma mente brilhante, cujas teorias são difíceis de entender. É por isso que isso pode ser um choque saber que Hawking foi um aluno preguiçoso quando se tratava de seus estudos escolares.

Na verdade, quando tinha 9 anos, suas notas estavam entre as piores da classe. No entanto, desde cedo, ele estava interessado em como as coisas funcionavam.

Ele era conhecido por desmontar relógios e rádios. No entanto, ele admite que não era muito bom em fazer com que eles funcionassem de novo depois.

Apesar de suas notas ruins, seus professores e seus colegas pareciam entender que tinham um futuro gênio entre eles, tanto que seu apelido na turma era “Einstein”.

O problema é que com suas notas medíocres ele não conseguiria entrar em Oxford, pois seu pai não tinha dinheiro e ele precisaria de uma bolsa de estudos. Porém, aos 17 anos, Hawking conseguiu alcançar uma ótima nota e ganhou sua bolsa para estudar física.

2. Hawking viveu muito mais do que o previsto pelos médicos

Durante sua pós-graduação, Hawking gradualmente começou a mostrar sintomas de sua doença, sempre tropeçando ou esbarrando nas coisas. Depois de uma queda enquanto patinava no gelo, sua família insistiu que ele procurasse um médico.

Pouco depois de completar 21 anos, ele passou duas semanas no hospital, fazendo testes para descobrir o que estava errado com ele.

Ele foi então diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica (ALS), que é uma doença neurológica que faz com que os pacientes percam o controle de seus músculos. Hawking foi informado pelos médicos que provavelmente viveria no máximo mais 3 anos. Contrariando as expectativas médicas, ele viveu com a doença mais de 50 anos.

Além disso, a perda de habilidades motoras forçou o cosmólogo a tornar-se mais criativo. “Ao perder a destreza das minhas mãos, fui forçado a percorrer o universo em minha mente e tentar visualizar a forma como ele funcionava”, ressaltou Hawking.

3. Era popular nos esportes quando jovem

Hawking

Apesar de ser um calmo estudante de física, ele era membro da equipe de remo em Oxford.

A biógrafa Kristine Larsen escreve sobre como Hawking enfrentou isolamento e infelicidade durante seu primeiro ano em Oxford. O que parece ter tirado ele desta situação foi juntar-se ao time de remo.

Mesmo antes de ser diagnosticado com uma doença degenerativa, Hawking não tinha um grande porte físico. No entanto, as equipes estavam recrutando homens menores para serem timoneiros,que são as pessoas que ficam na ponta do barco, controlando verbalmente a direção e a velocidade.

Como o remo era importante e competitivo em Oxford, o papel da Hawking no time o tornou muito popular.

O remo o ajudou em sua popularidade, porém atrapalhava seus hábitos de estudo, pois ele chegava a praticar seis dias da semana.

4. Hawking acreditava em aliens

Considerando todo o trabalho de Hawking na cosmologia, as pessoas se interessam pela sua opinião sobre a possibilidade da vida alienígena. Durante a celebração do 50º aniversário da NASA em 2008, Hawking foi convidado a falar, e ele mencionou suas ideias sobre o assunto.

Dada a vastidão do universo, Hawking acreditava que poderia sim existir vida alienígena primitiva lá fora, e que também seria possível ter outra vida inteligente.

Hawking ainda disse que nós deveríamos nos preocupar com a existência desses alienígenas, pois a vida em outros planetas provavelmente não seria baseada em DNA, então não estaríamos imunes às suas doenças.

5. Ele apareceu na TV. Várias vezes!

Além de ser um físico famoso, Hawking também foi conhecido por ter um excelente senso de humor.

Ele apareceu pessoalmente pela primeira vez na televisão em 1933, em um episódio de Star Trek: The Next Generation e depois na famosa série “The Big Bang Theory”.

Além disso, versões animadas dele apareceram em “The Simpsons” e “Futurama”, onde ele próprio emprestou a voz de seu famoso sintetizador de voz.

Mas não são apenas em programas de humor que o físico aparece. Ele também já fez parte de documentários de sucesso como “Into the Universe with Stephen Hawking” e “Stephen Hawking: Master of the Universe”.

6. Hawking perdeu uma aposta sobre buracos negros

Em 1997, Hawking fez uma aposta com o físico norte-americano John Preskill, sobre um paradoxo dos buracos negros que dizia que nada pode escapar deles, nem mesmo de informações.

Porém, isso violava um dos princípios fundamentais da mecânica quântica. Mais tarde, Hawking mostrou-se errado e admitiu sua derrota em 2004. Apesar desse paradoxo ainda não ter sido resolvido, Hawking tem novas teorias que envolvem os buracos negros.

7. A voz de Hawking é única

O sintetizador original da Hawking foi criado por uma empresa Californiana. Inicialmente, o programa permitia que Hawking “falasse” usando um clicker manual, onde ele escolhia as palavras que apareceriam em uma tela.

Como Hawking já não é capaz de usar as mãos, agora ele tem um sensor infravermelho em seus óculos, que gera as palavras detectando o movimento de sua bochecha.

Apesar de ser britânico, sua voz artificial tem um sotaque americano. Embora vozes melhores e mais claras já estejam disponíveis, Hawking se recusou a trocá-la, pois ele acredita que essa voz já se tornou uma parte de sua identidade.

Além disso, a voz do sistema de fala de Hawking já não é mais utilizada pela empresa, fazendo com que ela seja única.

8. Autor de livros infantis

Uma das facetas mais inesperadas do currículo de Stephen Hawking é a de ser um autor de livros infantis.

Em 2007, em parceria com a sua filha Lucy, Hawking publicou o livro “a chave secreta de George para o universo”, com o objetivo de ensinar conceitos importantes da física para as crianças.

O livro é uma história de ficção sobre um jovem menino, George, que se rebela contra a aversão de seus pais à tecnologia. Ele começa a se tornar amigo dos vizinhos, um dos quais é físico. Esse físico tem o computador mais poderoso do mundo, que oferece portais para visitar o espaço.

O livro foi escrito para ser o primeiro de uma trilogia que continuaria com as aventuras de George. O próximo da série saiu em 2009 e é chamado de “a caça ao tesouro cósmico de George”.

9. Possuia um QI entre os 10 maiores da história

Seu QI é 160 pontos (o mesmo que Einstein). Para uma pessoa ser considerada um gênio, precisa ter um QI mínimo 140. Pessoas comuns possuem um QI de 100.

Não é de se espantar que ele tenha ocupado o cargo de Lucasian professor of mathematics, na universidade de Cambridge, o mesmo cargo ocupado por Isaac Newton.

10. Foi vítima de violência doméstica

Casamento Hawking

Hawking já se casou duas vezes, e sua vida matrimonial com sua segunda esposa, Elaine Mason, não foi marcada apenas por momentos felizes.

Em 2000 ele foi parar no hospital com ferimentos compatíveis com violência (cortes e hematomas), mas negou ter sofrido maus-tratos. Porém, em 2003, sua filha Lucy confessou que ele apanhava da esposa.

11. Ele teve 3 filhos

Muitos se perguntam sobre como Hawking teve seus 3 filhos, apesar de sua doença. Porém, como sua é degenerativa, nem sempre ele esteve do mesmo modo que agora.

Hawking e Jane Wild tiveram seu primeiro filho, Robert, em 1967, e em 1970 a sua primeira filha, Lucy. Sendo que Hawking apenas começou a usar cadeira de rodas no fim da década de 60.

O terceiro filho do casal, Timothy, nasceu apenas em 1979. Ao final dos anos 70, a doença de Hawking havia progredido muito, porém, ele não havia perdido o controle completo de seu corpo.

Quando lhe perguntaram sobre sua vida sexual, Hawking respondeu com seu bom humor de sempre: “Apenas meus músculos voluntários foram afetados pela doença, os involuntários continuam bastante ativos.”

12. Sua doença não foi uma barreira para ser feliz

Gravidade zero

Apesar da doença e de suas limitações, Hawking já viajou por todo o mundo, conhecendo quase todos os continentes. Ele também já passeou de balão, submarino e inclusive voou em um avião que simula gravidade zero.

Hawking fez esse voo por ser um grande defensor de viagens espaciais, e diz que é importante que possamos logo viajar entre os planetas, pois no futuro isso poderá garantir a sobrevivência dos humanos.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s